terça-feira, agosto 29, 2006

No alto daquela serra

Numa agradável troca de memórias com uma amiga, também apreciadora de todas as vertentes da nossa cultura popular, dei por mim a cantar uma das cantigas de roda da minha infância. Ela não conhecia. Voltei a cantar. E enquanto cantava vi-me de mãos dadas, numa roda constituída por outras meninas de bata branca e tranças com laços de fita, na estrada em frente da Escola do Pinheirinho, onde muito raramente passavam carros.

"No alto daquela serra,
no alto daquela serra,
está um lenço, está um lenço a acenar.
Está um lenço, está um lenço a acenar.

Está dizendo viva, viva,
está dizendo viva, viva
morra quem, morra quem não sabe amar.
Morra quem, morra quem não sabe amar.

Joelha aos meus pés e reza,
joelha aos meus pés e reza,
a tua, a tua linda oração.
A tua, a tua linda oração.

Levanta-te e dá-me um beijo,
levanta-te e dá-me um beijo,
amor do, amor do meu coração.
Amor do, amor do meu coração."

Por um momento, voltei a ser pequenina. Por um momento, fui inteiramente feliz.

Comments:
Lindinha, não conheço o som. mas sei cantar:« a condessa ó condessinha, condessa de Aragão...»
Era tão bonitinha e eu desejando que me escolhessem para casar...
e ficava a sonhar como seria bom viver em cima de uma almofada de veludo enfiando continhas de ouro! Era o meu ideal de vida aos 9 anos!
 
Postar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!