domingo, janeiro 08, 2006

O prato num cagulo

A abundância de comida é um dos aspectos que mais caracteriza a "Festa". Lembro-me de o natal ser a única altura do ano em que na minha casa se comprava um queijo de bola, da ilma, e lembro-se de o Natal ser a única época do ano em que se comprava um ananás. Contava-se os dias que faltavam para a Festa e um dos motivos eram as iguarias raras no resto do ano, sobretudo devido às dificuldades económicas. O Natal era um banquete, repleto de comidas raras e por isso preciosas.
Já não é assim para a maioria das pessoas porque durante todo o ano se come de tudo. Pode-se comprar um ananás e um queijo de bola sem esperar pela Festa. Mas a abundância de comida continua a caracterizar a "Festa". É uma abundância levada ao exgero, que faz com que as pessoas comam muito mais do que seria razoável, e por isso registo a expressão "o prato num cagulo", que é um prato com demasiada comida.

Comments:
Na minha casa e na casa dos meus pais há sempre coisas especiais. Em Outubro liguei à minha mãe e perguntei-lhe o que estava a fazer: "Estou a escolher as receitas dos doces que quero fazer para o Natal!" - Foi a resposta.
E assim tivémos vários doces "novos" de receitas tiradas de um livro de doces conventuais. E depois os habituais fritos (ou coscorrões, como lhes chamam cá em Lisboa), os pasteis de batata doce e outros habitués.
Enquanto a minha mãe cá estiver, será sempre uma noite especial.
 
Lembro-me de comermos na minha casa uma bola de queijo e um ananás pela festa! Além do cheiro, havia uma sabor especial no ar, que nos fazia desejar chegar à festa o mais rápido possível! Ainda bem que hoje não existem as mesmas dificuldades dessa época, mas recordo-a sempre com carinho e saudade!
 
What a great site »
 
Postar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!