segunda-feira, setembro 27, 2004

Passadas e passadinhas

"Ela mora acolá em baixo. Desça naquelas passadinhas." Foi assim que uma mulher do Curral das Freiras me indicou o caminho para casa de uma outra mulher do mesmo sítio que sabe "muitas histórias e cantigas". A palavra "passadinhas" ficou a bailar na minha memória como um pequeno sorriso. Gostei tanto de ouvir a palavra "passadinhas"!
A casa dos meus pais liga-se à dos meus avós por umas "passadas". E a casa dos meus avós, por sua vez, liga-se à dos meus tios por outras "passadas". E a casa dos meus tios liga-se à vereda principal do sítio por outras "passadas".
Cresci rodeada de "passadas", que para mim serão eternamente "passadas". Nos outros locais existem escadas e mais escadas, constituidas por mais ou menos degraus. Ali, existem simplesmente "passadas". A mesma palavra designa "escada" e designa "degrau".
As "passadas" que ligam a nossa casa à dos meus avós maternos eram para nós "as passadas". Dizíamos "as passadas" e não havia engano possível. Eram a essas "passadas" que nos referíamos e a mais nenhumas. Depois, íamos arranjando formas de designar as outras "passadas" conhecidas, normalmente juntando-lhes o nome das pessoas que lhes ficavam mais perto ou outra particularidade qualquer.
"Desça acolá naquelas passadinhas". A minha ida ao Curral das Freiras aconteceu já há algum tempo. Mas a palavra "passadinhas" continua a bailar-me na memória como um pequeno sorriso.





Comments:
Best regards from NY! »
 
Postar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!