quarta-feira, setembro 01, 2004

Merecia uma malha

Minha mãe mandou-me à lenha
Eu fui ao mar me lavar
Minha mãe deu-me uma malha
C' agulha d' arremendar


Quando era pequena, tinha uma certa inveja desta criança da cantiga que "comia uma malha" com uma agulha. Que era uma agulha comparada ao vergasto que a minha tinha reservado para as nossas malhas, pendurado num prego, na parede da cozinha? Lembro-me de imaginar a mãe da criança da cantiga a tentar dar-lhe uma malha com a agulha. A agulha caía e perdia-se, nem sequer chegava a haver malha. Muito menos os vergões nas pernas e nos braços. Antigamente, os mais pequenos "comiam malhas" quase todos os dias. Muitas vezes não as merecíamos, mas era assim que as coisas funcionavam. Hoje é que merecia realmente uma malha. Merecia uma malha bem dada. Afinal, vou amanhã de férias. Devia estar contente!

Comments:
Girissina esta quadra! Até estou a pensar em incluí-la num medley de Cancioneiro popular madeirense, para o meu reportório.( Sou artista)
Saber-me-ia dizer de que parte da Madeira é essa quadra, ou o seu autor?
Valeria Mendez
http://www.fadista-valeria-mendez.weblog.com.pt
valeriamenz@hotmail.com
 
What a great site »
 
Postar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!